O conceito de saúde e de medicina comunitária para as pessoas mais idosas tornou-se uma referência para a OMS na Europa e no Mundo. A humanização dos cuidados, a promoção dos direitos das pessoas mais velhas, os cuidados antecipados e continuados, a prevenção do abandono terapêutico, de maus tratos, da subnutrição, do isolamento social e do sedentarismo tornaram-se as bases de programas de promoção da saúde e de “Bem Envelhecer”.

O médico que se preocupa com o doente idoso tem que ser capaz de diferenciar o envelhecimento normal do envelhecimento anormal e reconhecer as apresentações atípicas das doenças mais frequentes nesta faixa etária. Da mesma forma, deve ser capaz de reconhecer as síndromes geriátricos e as diferenças na história natural e nos tratamentos preferenciais das doenças específicas do doente idoso..

Objetivos

Proporcionar os conhecimentos e competências necessários a uma boa prática da Geriatria, em particular no que se refere à prevenção das doenças mais frequentes neste estrato etário, seu rastreio ou reconhecimento precoce e tratamento adequado, através de uma formação multidisciplinar, ministrada por docentes de diversas áreas da saúde, gerontologia, ciências sociais e educação física.

Destinatários

Licenciados ou detentores de Mestrado Integrado em Medicina

Duração

288 horas

Valor

2.500€
A pagar em 4 prestações:
1.ª prestação: 1.000€ a pagar no ato de matrícula
2.ª prestação: 500€ a pagar até 31.12.2017
3.ª prestação: 500€ a pagar até 28.02.2018
4.ª prestação: 500€ a pagar até 31.05.2018

Horário

6ª feiras das 14h30 às 18h30 e sábados das 09h00 às 13h00

Candidatura

Clique aqui para candidatar-se

Patrocínio Científico:
Fundação Portuguesa de Cardiologia
Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia
O Curso contemplará a apresentação e discussão de 200 casos clínicos do “Geriatrics Review Syllabus” da American Geriatrics Society.